Casa de Apoio

Assistência Social - 2012

Principais conquistas

Número de pacientes atendidos - no ano de 2012 atendemos socialmente 150 pacientes/mês visando adesão ao tratamento e doação de cestas básicas. Em 2012 demos continuidade a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil atendendo pacientes provenientes da rede municipal;
Cestas básicas - foram doadas 1.316 cestas báscias. Foram doados preservativos em quantidade diferenciada por paciente, de acordo com solicitação dos mesmos;
Resultados - dos 150 pacientes atendidos houve manutenção na condição nutricional.


A continuidade do projeto e principalmente do acompanhamento social dos pacientes atendidos trouxe maior vínculo entre a instituição e os pacientes possibilitando intereveção nas questões de saúde e sociais apresentadas. Hoje o trabalho atua também dando maior suporte no combate ao preconceito, junto as escolas, onde os filhos dos pacientes estudam, encaminhamento para atendimentos jurídicos, psicológicos, odontológicos entre outros, tendo tido bom resultado no que diz respeito a adesão, diminuição de infecções oportunistas e internações hospitalares.



Os pacientes provenientes do Hospital da Lagoa, IASERJ e do PAM Antônio Ribeiro Neto apresentam melhora no comprometimento com o tratamento médico, refletido na melhora dos exames laboratoriais.
O Projeto apesar da manutenção de longa permanência dos pacientes atendidos, muitas vezes, consegue a melhora na condição de adesão do paciente e em alguns casos possibilita a inserção do paciente no mercado de trabalho, o que vem a possibilitar abrir vaga para novos candidatos.

29/07/2015, 19:33 h

Assistência Social - 2013

Principais Conquistas


• Número de pacientes atendidos – no ano de 2013 atendemos socialmente 167 pacientes/mês visando adesão ao tratamento e doação de cestas básicas. Em 2013 demos continuidade a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil atendendo pacientes provenientes da rede municipal;

• Cestas básicas – foram doadas 1.493 (um mil quatrocentos e noventa e três) cestas básicas. Foram doados preservativos em quantidade diferenciada por paciente, de acordo com solicitação dos mesmos;

• Resultados – dos 167 pacientes atendidos houve manutenção na condição nutricional dos que foram acompanhados;





A continuidade do projeto e principalmente do acompanhamento social dos pacientes atendidos trouxe maior vínculo entre a instituição e os pacientes possibilitando intervenção nas questões de saúde e sociais apresentadas. Hoje o trabalho atua também dando maior suporte no combate ao preconceito, junto as escolas, onde estudam os filhos dos usuários, encaminhamentos para atendimentos jurídicos, psicológicos, odontológicos entre outros.


Um dos resultados apresentados pelo projeto em parceria com o Hospital da Lagoa, IASERJ e PAM Antonio Ribeiro Neto mostra uma melhora no comprometimento dos pacientes com o tratamento médico, refletindo na diminuição do número de infecções oportunistas e internações hospitalares.


O projeto apesar de manutenção de longa permanência dos pacientes atendidos, muitas vezes, consegue que a adesão ao tratamento possibilite a inserção dos mesmos no mercado de trabalho, o que vem a abrir vaga para novos candidatos. Entretanto, a carência financeira pela qual passou a instituição fez com que substituíssemos poucos pacientes desligados do projeto. 

Atendimento GRATUITO







29/07/2015, 19:40 h

Prevenção e Treinamento - 2007

Prevenção e Treinamento 2007

Palestras em escolas e empresas visando a prevenção, diminuição de novos casos de AIDS, assim como a diminuição do preconceito. No ano de 2007 foram realizadas 12. GRATUITO
1. Ainda dentro do trabalho de prevenção a Sociedade Viva Cazuza participou em 2007, com mais de 100 inserções em programas jornalísticos e de entretenimento nos canais abertos de TV, rádios e jornais diários. 
2. Recebeu visita de instituições e órgãos nacionais com interesse no trabalho desenvolvido pela Casa de Apoio Pediátrico que é considerada modelo para Aids pediátrico, durante todo o ano.

Treinamento em 2007 recebemos uma comitiva de três pessoas provenientes da ONG ALPS-Angola-Benguelae com o objetivo de aprender o desenvolvimento de uma Casa de Apoio Pediátrico. Além de treinamento e orientação agendamos encontros com diversas ONG’s do Rio de Janeiro, Niterói e São Paulo para que eles tivessem uma perspectiva mais realista do que é desenvolvido no Brasil no que diz respeito às ONG’s/Aids.

03/08/2015, 13:35 h

Prevenção e Treinamento - 2008

Projeto de Prevenção

Palestras em escolas e empresas visando a prevenção, diminuição de novos casos de AIDS, assim como a diminuição do preconceito. No ano de 2008 foram realizadas 10. GRATUITO
1.   Ainda dentro do trabalho de prevenção a Sociedade Viva Cazuza participou em 2008, com mais de 80 inserções em programas jornalísticos e de entretenimento nos canais abertos de TV, rádios e jornais diários. 
2.   Recebeu visita de instituições e órgãos nacionais com interesse no trabalho desenvolvido pela Casa de Apoio Pediátrico que é considerada modelo para Aids pediátrico, durante todo o ano.

03/08/2015, 13:35 h

Prevenção e Treinamento - 2009

Projeto de Prevenção

Palestras em escolas e empresas visando a prevenção, diminuição de novos casos de AIDS, assim como a diminuição do preconceito. No ano de 2009 foram realizadas 10. GRATUITO
1. Ainda dentro do trabalho de prevenção a Sociedade Viva Cazuza participou em 2009, com mais de 100 inserções em programas jornalísticos e de entretenimento nos canais abertos de TV, rádios e jornais diários, dentre eles da Novela da TV Globo. 
2. Recebeu visita de instituições e órgãos nacionais, como do Dr. Michel Sidibé diretor da UNAIDS, com interesse no trabalho desenvolvido pela Casa de Apoio Pediátrico que é considerada modelo para Aids pediátrico, durante todo o ano.

03/08/2015, 13:35 h

Prevenção e Treinamento - 2012

Projeto de Prevenção

Dentro do Trabalho de prevenção a Sociedade Viva Cazuza participou em 2012, com mais de 80 inserções em programas jornalísticos e de entretenimento nos canais abertos de TV, rádios e jornais diários.

O Vencedor do 1º Prêmio Cazuza de Vídeo, foi exibido durante o Carnaval 2012 nas emissoras TV Globo e Multishow e disponibilizado nos sites da Viva Cazuza, Ministério da Saúde, UNAIDS, Prefeitura Municipal do rio de Janeiro, L'Óreal e algumas ONG's/Aids.

Trabalhou nas mídias sociais visando atingir o público jovem, que seguno o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde está entre um dos mais vulneráveis pra o HIV/Aids. Incrementou o website www.vivacazuza.org.br trazendo informações e atualizações científicas sobre o tema assim como sobre as políticas públicas de saúde, atingindo uma média de 20 mil acessos mensais. Incrementou o twiteer @VivaCazuza que hoje tem mais de 125 mil seguidores e o facebook com mais de 11 mil pessoas acessando e "curtindo".

Participou da campanha Cabeleireiros Contra a Aids uma parceria com a L'Óreal em seu quarto ano.

Lançou o 2º Prêmio Cazuza de Vídeo em parceria com a UNAIDS, Ministério da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde da cidade do rio de Janeiro, L'Óreal, Multishow e Rede Globo com objetivo de chamar jovens para pensar e fazer um vídeo de prevenção ao HIV/Aids para a campanha de prevenção do carnaval 2013. O Prêmio conta com um corpo de jurados do mais alto nível com objetivo de dar credibilidade e visibilidade ao prêmio e são: Paula Lavigne, Sandra Werneck, Nizan Guanaes, Carlos Tufvesson e Dr. Pedro Chequer. O Prêmio é todo realizado através da internet e está hospedado no endereço eletrônico http://premio.cazuza.com.br

03/08/2015, 13:35 h

Prevenção e Treinamento - 2013

Dentro do trabalho de prevenção a Sociedade Viva Cazuza participou em 2013 com mais de 85 inserções em programas jornalísticos e de entretenimento nos canais abertos e fechados de TV, rádios, jornais diários e revistas.
Trabalhou nas mídias sociais visando atingir o público jovem, que segundo o Boletim Epidemiológico do Ministérios da Saúde está entre um dos mais vulneráveis para o HIV/Aids. Incrementou o website www.vivacazuza.org.br trazendo informações e atualizações científicas sobre o tema assim como sobre as políticas públicas de saúde, atingindo uma média de 20 mil acessos mensais. Incrementou o twitter @VivaCazuza que hoje tem mais de 130 mil seguidores assim como o facebook institucional com mais de 12.600 pessoas acessando e “curtindo”.
Participou da Campanha Cabeleireiros contra a Aids, uma parceria com a L’Oreal em seu quarto ano.
Lançou o 3º Prêmio Prêmio Cazuza de Vídeo em parceria com o Rock in Rio, a UNAIDS, Ministério da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, L’Oreal, e Rede Globo com o objetivo de chamar jovens para pensar e fazer um vídeo de prevenção ao HIV/Aids cujo vencedor foi veiculado nos telões do Rock in Rio e na TV Globo. O Prêmio conta com um corpo de jurados do mais algo nível com objetivo de dar credibilidade e visibilidade. Dando continuidade as versões anteriores foi todo realizado através da internet e hospedado no endereço eletrônico: www//premio.cazuza.com.br

03/08/2015, 13:35 h

Assistência Social - 2015

Iniciado em 1999 o Projeto de Adesão ao Tratamento hoje mantém parceria com o PAM Anotnio Ribeiro Neto (PAM 13 de maio), Hospital da Lagoa e IASERJ. Buscando diminuir os índices de infecções oportunistas e internações hospitalares os pacientes são encaminhados pelos médicos e/ou serviço social das unidades parceiras.

O projeto visa tentar compreender a dinâmica diária de cada paciente na tentativa de compreender o motivo da falha no tratamento e propor alternativas para melhorar a adesão. São feitos encaminhamentos para serviços jurídicos, dentários, psicológicos e etc. quando requisitados. Os atendimentos são feitos uma vez por mês realizado por assistente social e agente de saúde com doação de uma cesta básica para cada paciente.

Atendimentos realizados:

  • Janeiro - 137 pacientes
  • Fevereiro - 132 pacientes
  • Março - 138 pacientes
  • Abril - 134 pacientes
  • Maio - 133 pacientes
  • Junho - 133 pacientes
  • Julho - 136 pacientes
  • Agosto - 132 pacientes
  • Setembro - 131 pacientes
  • Outubro - 137 paciente
  • Novembro - 125 pacientes


29/10/2015, 08:44 h

Casa de Apoio - 2015

Fundada em 1994 a Casa de Apoio Pediátrico da Viva Cazuza é referência em Aids pediátrico. As crianças e/ou adolescentes abrigados são encaminhados pelo Juizado de Menores e uma vez aqui a instituição é responsável além do abrigo, pelo tratamento do HIV, educação, atividades físicas e de lazer tentando suprir as necessidades individuais.

Temos como prioridade a integração social, respeito a individualidade e trabalho para manter o vínculo familiar sempre que possível visando a reintegração familiar. O perfil de crianças encaminhadas vem mudando nos últimos anos em função do aumento de bebês expostos ao HIV em consequência do uso de drogas, principalmente o crack, por mulheres jovens que vivem em situação de rua. 

Hoje a Casa de Apoio Pediátrico mantém crianças e adolescentes entre recém nascidos até jovens de 19 anos de idade. Tentamos suprir as necessidades de cada um, e para aqueles com maior tempo de permanência tentamos dar possibilidade de fazê-los ter uma vida independente quando desligados. Para isso fazemos parcerias com escolas, cursos profissionalizantes, cursos de línguas, desenho, academias e clubes.

Crianças que se desligaram da instituição em 2015:

  • fevereiro - 01 reintegração familiar
  • março - 02 adoções
  • abril - 03 adoções
  • setembro - 03 adoções
  • outubro - 01 adoção e 01 reintegração familiar
Atividades desenvolvidas:
Janeiro 
  • 30 consultas médicas específicas para o HIV
  • 01 consulta médica diversa
  • 05 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
  • 31 dias de internação domiciliar
  • 2.480 refeições servidas
Fevereiro
  • 25 consultas médicas específicas para o HIV
  • 01 consulta médica diversa
  • 10 consultas médicas com profissional de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
  • 33 dias de internação domiciliar referente a 02 crianças
  • 2.100 refeições servidas
Março
  • 42 consultas específicas para o HIV
  • 16 consultas odontológicas
  • 14 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
  • 59 dias de internação domiciliar referente a 03 crianças
  • 2.170 refeições servidas
Abril 
  • 25 consultas médicas específicas para o HIV
  • 01 consulta odontológica
  • 14 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
  • 40 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
  • 2.100 refeições servidas
Maio
  • 20 consultas médicas específicas para o HIV
  • 24 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
  • 50 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
  • 2.325 refeições servidas.
Junho
  • 40 consulta médicas específicas para o HIV
  • 25 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
  • 04 consultas odontológicas
  • 60 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
  • 2.250 refeições servidas
Julho
  • 48 consultas médicas específicas para o HIV
  • 01 consulta médica diversa
  • 26 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
  • 05 consultas odontológicas
  • 75 dias de internação domiciliar referente a três crianças
  • 2.480 refeições servidas
Agosto
  • 17 consultas médicas específicas para o HIV
  • 05 consultas médicas diversas
  • 32 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
  • 01 consulta odontológica
  • 04 dias de internação domiciliar
  • 3.410 refeições servidas
Setembro
  • 22 consultas médicas específicas para o HIV
  • 03 consultas com médico otorrino
  • 31 consultas com profissionais de saúde de nível superior (psicólogo, fonoaudiólogo e fisioterapeuta)
  • 2.400 refeições servidas
Outubro
  • 18 consultas específicas para o HIV
  • 40 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
  • 31 dias de internação domiciliar
  • 2.790 refeições servidas
Novembro
  • 26 consultas específicas para o HIV
  • 37 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
  • 30 dias de internação domiciliar referente a 02 crianças
  • 2.700 refeições servidas
Dezembro
  • 15 consultas específicas para o HIV
  • 40 consultas com profissionais de saúde (psicólogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas)
  • 31 dias de internação domiciliar
  • 2.790 refeições servidas
    

29/10/2015, 09:40 h

Prevenção e Treinamento - 2015

Trabalhou nas mídias sociais visando atingir o público jovem que segundo o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde está entre um dos mais vulneráveis para o HIV/Aids. Incrementou o website www.vivacazuza.org.br trazendo informações atualizadas científicas sobre o tema assim como sobre as políticas públicas de saúde , atingindo uma média de 20 mil acessos mensais. Incrementou o twitter @VivaCazuza que hoje tem mais de 532 mil seguidores e desenvolveu um novo facebook institucional com mais de 86 mil pessoas acessando e "curtindo".

Realizou treinamento dos funcionários em dois módulos, um a cada semestre, visando informações sobre HIV/Aids, direitos dos portadores do HIV, a ética do profissional que trata e atende pacientes HIV positivos, o papel das instituições de acolhimento e diretrizes do ECA, implantação de um novo PPP (Plano Político Pedagógico). Através de sua equipe técnica, pedagoga e assistente social, participou da II Capacitação dos Serviços de Acolhimento Institucional para crianças e adolescentes uma parceria do CMDCA (Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente) em parceria com o Centro de Capacitação da Política de Assistência Social.


Participou do lançamento da campanha municipal Rio sem Preconceito, do dia 1º de dezembro junto com a Secretaria Municipal de Saúde e Coordenação da Diversidade Sexual, participou do Corte Solidário uma iniciativa da L’Óreal de educação e prevenção ao HIV/Aids também 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids. 

29/01/2016, 09:53 h