• Casa de Apoio - 2015

    Fundada em 1994 a Casa de Apoio Pediátrico da Viva Cazuza é referência em Aids pediátrico. As crianças e/ou adolescentes abrigados são encaminhados pelo Juizado de Menores e uma vez aqui a instituição é responsável além do abrigo, pelo tratamento do HIV, educação, atividades físicas e de lazer tentando suprir as necessidades individuais.

    Temos como prioridade a integração social, respeito a individualidade e trabalho para manter o vínculo familiar sempre que possível visando a reintegração familiar. O perfil de crianças encaminhadas vem mudando nos últimos anos em função do aumento de bebês expostos ao HIV em consequência do uso de drogas, principalmente o crack, por mulheres jovens que vivem em situação de rua. 

    Hoje a Casa de Apoio Pediátrico mantém crianças e adolescentes entre recém nascidos até jovens de 19 anos de idade. Tentamos suprir as necessidades de cada um, e para aqueles com maior tempo de permanência tentamos dar possibilidade de fazê-los ter uma vida independente quando desligados. Para isso fazemos parcerias com escolas, cursos profissionalizantes, cursos de línguas, desenho, academias e clubes.

    Crianças que se desligaram da instituição em 2015:

    • fevereiro - 01 reintegração familiar
    • março - 02 adoções
    • abril - 03 adoções
    • setembro - 03 adoções
    • outubro - 01 adoção e 01 reintegração familiar
    Atividades desenvolvidas:
    Janeiro 
    • 30 consultas médicas específicas para o HIV
    • 01 consulta médica diversa
    • 05 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
    • 31 dias de internação domiciliar
    • 2.480 refeições servidas
    Fevereiro
    • 25 consultas médicas específicas para o HIV
    • 01 consulta médica diversa
    • 10 consultas médicas com profissional de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
    • 33 dias de internação domiciliar referente a 02 crianças
    • 2.100 refeições servidas
    Março
    • 42 consultas específicas para o HIV
    • 16 consultas odontológicas
    • 14 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
    • 59 dias de internação domiciliar referente a 03 crianças
    • 2.170 refeições servidas
    Abril 
    • 25 consultas médicas específicas para o HIV
    • 01 consulta odontológica
    • 14 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
    • 40 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
    • 2.100 refeições servidas
    Maio
    • 20 consultas médicas específicas para o HIV
    • 24 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
    • 50 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
    • 2.325 refeições servidas.
    Junho
    • 40 consulta médicas específicas para o HIV
    • 25 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
    • 04 consultas odontológicas
    • 60 dias de internação domiciliar correspondente a 02 crianças
    • 2.250 refeições servidas
    Julho
    • 48 consultas médicas específicas para o HIV
    • 01 consulta médica diversa
    • 26 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
    • 05 consultas odontológicas
    • 75 dias de internação domiciliar referente a três crianças
    • 2.480 refeições servidas
    Agosto
    • 17 consultas médicas específicas para o HIV
    • 05 consultas médicas diversas
    • 32 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
    • 01 consulta odontológica
    • 04 dias de internação domiciliar
    • 3.410 refeições servidas
    Setembro
    • 22 consultas médicas específicas para o HIV
    • 03 consultas com médico otorrino
    • 31 consultas com profissionais de saúde de nível superior (psicólogo, fonoaudiólogo e fisioterapeuta)
    • 2.400 refeições servidas
    Outubro
    • 18 consultas específicas para o HIV
    • 40 consultas com profissionais de saúde (psicólogos e fonoaudiólogos)
    • 31 dias de internação domiciliar
    • 2.790 refeições servidas
    Novembro
    • 26 consultas específicas para o HIV
    • 37 consultas com profissionais de saúde (psicólogo e fonoaudiólogo)
    • 30 dias de internação domiciliar referente a 02 crianças
    • 2.700 refeições servidas
    Dezembro
    • 15 consultas específicas para o HIV
    • 40 consultas com profissionais de saúde (psicólogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas)
    • 31 dias de internação domiciliar
    • 2.790 refeições servidas
        

    << voltar