• Casa de Apoio - 2018

    Com a orientação do Ministério Público e da 1ª Vara da Infância e Juventude da Comarca da Capital de que a Viva Cazuza não deveria trabalhar mais exclusivamente com abrigo de crianças HIV positivas, juntamente com a queda de crianças infectadas através da transmissão mãe-filho, a Viva Cazuza iniciou uma nova etapa adaptando seu perfil a realidade do desenvolvimento da doença e da vulnerabilidade de crianças em situação de risco na cidade do Rio de Janeiro. 

    Casa de Apoio Pediátrico – abrigo de crianças e adolescentes carentes portadores do HIV/Aids em regime de internato.

    JANEIRO

    •      Abrigo de 18 crianças; 
    •     Fornecimento de 05 refeições diárias totalizando no mês o montante de 2.790 refeições servidas; 
    •     47 (quarenta e sete) consultas médicas específicas para o HIV dentro da instituição;    
    •     01 (uma) consulta médica diversa; 
    •   15 (quinze) consultas com psicoterapeutas, através de atendimento voluntário no consultório dos profissionais; 
    •     01 (uma) consulta odontológica;  
    •   07 (sete) dias de internação domiciliar; Todas as crianças em idade escolar estão matriculadas na rede pública de ensino e praticam atividades esportivas em clubes e/ou academias parceiras, assim como música dança e desenho; 
    •     Reforço escolar na instituição realizada por pedagoga contratada; 
    •   Atividades recreativas e de lazer nos finais de semana dentro e fora da instituição. (passeio, praia, cinema, teatro etc.);  
    •     01 criança saiu da instituição para reintegração familiar;  
    •     01 criança exposta ao HIV ingressou na instituição.
           
              FEVEREIRO

     

    << voltar