• Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento às IST, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais do Congresso Nacional,

    Discurso da Sra. Lucinha Araújo no Lançamento da Frente Parlamentar no dia 06/08 em prol do enfrentamento às IST e HIV/AIDS.

    "Em primeiro lugar quero cumprimentar as autoridades aqui presentes, senhores deputados, membros da UNAIDS, os parceiros da sociedade civil, senhoras e senhores.

                Há mais de 30 anos convivo com o HIV/Aids, desde o diagnóstico de meu filho e de todos os pacientes que já passaram pela Sociedade Viva Cazuza. Ao longo desse período já assisti governos e sociedade fingirem que o problema não existia, profissionais de saúde que não queriam tratar os pacientes, vi desvio de verba da aids sair dos cofres públicos e participei de movimento intenso para o retorno desse direito ao seu objetivo. Fui testemunha e participante ativa na sociedade civil pela união na cobrança do governo de uma política pública que olhasse os pacientes com dignidade e vi a resposta do programa brasileiro de combate ao HIV/AIDS ser respeitada e copiada por outros países, tal a qualidade do resultado do programa de acesso universal ao tratamento.

                30 anos se passaram e a aids continua uma doença que não tem cura, mas tem controle e tratamento eficaz, e hoje os novos casos de infectados se concentra em jovens, na maioria com baixo poder aquisitivo. É com grande pesar que acompanho agora o esvaziamento que o Ministério da Saúde está fazendo no setor. Sei o quanto é difícil a construção de uma política pública eficiente num país de dimensões tão grandes, e sei também o quanto é fácil destruir. Basta cruzar os braços, não fazer nada e permanecer calado. 

                Como não é essa a minha maneira de ser, aproveito a oportunidade, de estar numa casa, que é a voz do povo brasileiro, para expressar a minha indignação. Está na hora de nos unirmos outra vez para não deixar ruir essa chama de cidadania, de direitos humanos, de igualdade e de brasilidade.

                Confesso a vocês que já estou ficando cansada, não tenho a mesma energia que tinha quando Cazuza faleceu, mas deixo a minha voz e o meu desejo de lutar pelos direitos dos pacientes HIV positivos e por um governo que os trate com dignidade.

     

                Brasil, mostra a sua cara, quero ver quem paga pra gente ficar assim...  "


    Lucinha Araújo 

    Presidente da Sociedade Viva Cazuza

    07/08/2019, 07:18 h

    Os comentários estão bloqueados para esta postagem.

    << voltar