• ESTATÍSTICAS GLOBAIS SOBRE HIV

    Dados da UNAIDS

    20,9 milhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral até junho de 2017. 

    36,7 milhões [30,8 milhões–42,9 milhões] de pessoas em todo o mundo viviam com HIV em 2016. 

    1,8 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] de novas infecções pelo HIV em 2016. 

    1 milhão [830.000–1,2 milhões] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS em 2016. 

    76,1 milhões [65,2 milhões–88,0 milhões] de pessoas foram infectadas pelo HIV desde o início da epidemia. 

    35 milhões [28,9 milhões–41,5 milhões] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS desde o início da epidemia.

    Pessoas vivendo com HIV 

    ▪ Em 2016, havia 36,7 milhões [30,8 milhões–42,9 milhões] de pessoas vivendo com HIV. 

        - 34,5 milhões [28,8 milhões–40,2 milhões] de adultos 

        - 17,8 milhões [15,4 milhões–20,3 milhões] de mulheres (15 anos ou mais) 

        - 2,1 milhões [1,7 milhão–2,6 milhões] de crianças (menores de 15 anos) Pessoas vivendo com HIV com acesso à terapia antirretroviral 

    ▪ Em junho de 2017, 20,9 milhões [18,4 milhões–21,7 milhões] de pessoas vivendo com HIV tinham acesso à terapia antirretroviral. Em 2015, eram 17,1 milhões [15,1 milhões–17,8 milhões]. Em 2010, eram 7,7 milhões [6,8 milhões–8,0 milhões]. 

    ▪ Em 2016, cerca de 53% [39–65%] de todas as pessoas vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento. 

        - Cerca de 54% [40–65%] dos adultos com 15 anos ou mais vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento, mas apenas 43% [30–54%] das crianças de 0 a 14 anos tiveram acesso. 

    ▪ Em 2016, cerca de 76% [60–88%] das mulheres grávidas vivendo com HIV tinham acesso a medicamentos antirretrovirais para prevenir a transmissão do HIV para seus bebês.

    Novas infecções por HIV 

    ▪ Em todo o mundo, 1,8 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2016. 

    ▪ Desde 2010, as novas infecções por HIV entre os adultos caíram cerca de 11%, de 1,9 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] para 1,7 milhão [1,4 milhão–1,9 milhão] em 2016. 

    ▪ Novas infecções por HIV entre crianças diminuíram 47% desde 2010, de 300.000 [230.000–370.000] em 2010 para 160.000 [100.000–220.000] em 2016.

    Mortes relacionadas à AIDS 

    ▪ As mortes por causas relacionadas à AIDS caíram 48% desde o pico em 2005. 

        - Em 2016, 1 milhão de pessoas [830.000–1,2 milhão] morreram por causas relacionadas à AIDS em todo o mundo, em comparação a 1,9 milhão [1,7 milhão–2,2 milhões] em 2005 e 1,5 milhão [1,3 milhão–1,7 milhão] em 2010

    HIV/tuberculose 

    ▪ A tuberculose continua a ser a principal causa de morte por causas relacionadas à AIDS entre as pessoas vivendo com HIV, representando cerca de uma a cada três mortes relacionadas à AIDS. 

    ▪ Em 2015, havia aproximadamente 10,4 milhões de casos de tuberculose globalmente, incluindo 1,2 milhão [11%] entre pessoas vivendo com HIV. 

    ▪ O número de mortes relacionadas à tuberculose entre pessoas vivendo com HIV diminuiu 33% entre 2005 e 2015. 

        - No entanto, quase 60% [57%] dos casos de tuberculose entre pessoas vivendo com HIV não foram diagnosticados ou tratados, resultando em 390.000 mortes relacionadas à tuberculose entre pessoas vivendo com HIV em 2015.

    Investimentos

    No final de 2016, US$ 19,1 bilhões estavam disponíveis para a resposta à AIDS em países de baixa e média renda. 

    ▪ Os recursos domésticos constituíram 57% dos recursos totais para o HIV nos países de baixa e média renda em 2016. 

    ▪ O UNAIDS estima que será necessário um investimento de US$ 26,2 bilhões para a resposta à AIDS até 2020 em países de baixa e média renda, com necessidade de um investimento de US$ 23,9 bilhões até 2030.

    ESTATÍSTICAS REGIONAIS DO HIV—2016 

    África Oriental e Austral 

    ▪ Em 2016, havia 19,4 milhões [17,8 milhões–21,1 milhões] pessoas vivendo com HIV na África Oriental e Austral. 

        - Mulheres e meninas representam mais da metade [59%] do número total de pessoas vivendo com HIV na África Oriental e Austral. 

    ▪ A África Oriental e Austral representa 43% do total global de novas infecções por HIV. 

    ▪ Em 2016, ocorreram cerca de 790.000 [710.000–870.000] novas infecções por HIV na África Oriental e Austral. 

        - O número de infecções por HIV caiu 29% entre 2010 e 2016. 

    ▪ Na África Oriental e Austral, 420.000 [350.000–510.000] pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS em 2016. 

        - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região caiu 42%. 

    ▪ Na África Oriental e Austral, 11,7 milhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral, 60% [48–68%] de todas as pessoas vivendo com HIV na região em 2016. 

        - 67% [54–76%] da mulheres adultas (com idade igual ou superior a 15 anos) e 51% [41– 58%] de homens adultos tiveram acesso à terapia antirretroviral na África Oriental e Austral em 2016. 

        - Seis a cada 10 pessoas em terapia antirretroviral vivem na África Oriental e Austral. 

    ▪ 77.000 [52.000–110.000] novas infecções por HIV ocorreram entre crianças na África Oriental e Austral em 2016. 

        - Desde 2010, houve uma queda de 56% nas novas infecções por HIV entre crianças 

    Ásia e Pacífico

    ▪ Em 2016, havia 5,1 milhões [3,9 milhões–7,2 milhões] pessoas vivendo com HIV na Ásia e no Pacífico. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 270.000 [190.000–370.000] novas infecções por HIV na região. 

        - O número de novas infecções por HIV caiu 13% entre 2010 e 2016. 

    ▪ Na Ásia e no Pacífico, 170.000 [130.000–220.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS. 

        - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região diminuiu 30%. 

    ▪ A cobertura do tratamento foi de 47% [31–69%] entre as pessoas vivendo com HIV na Ásia e no Pacífico. ▪ Cerca de 2,4 milhões de pessoas [2,1 milhões–2,5 milhões] tiveram acesso à terapia antirretroviral na Ásia e no Pacífico em 2016. 

    ▪ 15.000 [7.700–26.000] novas infecções por HIV ocorreram entre crianças na Ásia e no Pacífico em 2016.     - Desde 2010, houve uma queda de 38% no número de novas infecções por HIV entre crianças da região. 

    África Central e Ocidental

    ▪ Em 2016, havia 6,1 milhões [4,9 milhões–7,6 milhões] de pessoas vivendo com HIV na África Ocidental e Central. 

        - As mulheres representam 56% do número total de pessoas vivendo com HIV na região. 

    ▪ Em 2016, ocorreram aproximadamente 370.000 [270.000–490.000] novas infecções por HIV na África Ocidental e Central. 

        - O número de infecções por HIV diminuiu 9% entre 2010 e 2016. 

    ▪ Na África Ocidental e Central, 310.000 [220.000–400.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS em 2016. 

        - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região caiu 21%. 

    ▪ Em 2016, na África Ocidental e Central, 2,1 milhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral, 35% [24–44%] de todas as pessoas vivendo com HIV na região. Ásia e Pacífico 4 

    ▪ Houve 60.000 [35.000–89.000] novas infecções por HIV em crianças na África Ocidental e Central em 2016.    

        - Desde 2010, houve uma queda de 33% nas novas infecções por HIV entre as crianças da região. 

    América Latina 

    ▪ Em 2016, havia 1,8 milhão [1,4 milhão–2,1 milhões] de pessoas vivendo com HIV na América Latina. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 97.000 [79.000–120.000] novas infecções por HIV na região. 

        - O número de novas infecções por HIV não variou entre 2010 e 2016. 

    ▪ Na América Latina, 36.000 [28.000–45.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS em 2016.     - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região caiu 12%. 

    ▪ A cobertura do tratamento em 2016 foi de 58% [42–72%] entre todas as pessoas vivendo com HIV na América Latina. 

    ▪ Houve 1.800 [1.300–2.400] novas infecções por HIV entre crianças na América Latina em 2016. 

    Caribe 

    ▪ Em 2016, havia 310.000 [280.000–350.000] pessoas vivendo com HIV no Caribe. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 18.000 [15.000–22.000] novas infecções por HIV na região. 

    ▪ No Caribe, 9.400 [7.300–12.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS em 2016. 

        - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região caiu em 28%. 

    ▪ A taxa de cobertura do tratamento em 2016 foi de 52% [41–60%] entre as pessoas vivendo com HIV no Caribe. 

    ▪ As novas infecções por HIV em crianças no Caribe em 2016 foram inferiores a 1000 [<1000–1000]. 

    Oriente Médio e Norte da África 

    ▪ Em 2016, havia 230.000 [160.000–380.000] pessoas vivendo com HIV no Oriente Médio e Norte da África. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 18.000 [11.000–39.000] novas infecções por HIV na região. 

        - O número de novas infecções por HIV caiu 4% entre 2010 e 2016. 

    ▪ No Oriente Médio e Norte de África, 11.000 [7.700–19.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS em 2016. 

        - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região aumentou 19%.  

    ▪ A cobertura do tratamento em 2016 foi de apenas 24% [15–41%] entre as pessoas vivendo com HIV no 

    Leste Europeu e Ásia Central 

    ▪ Em 2016, havia 1,6 milhão [1,4 milhão–1,7 milhão] de pessoas vivendo com HIV no Leste europeu e Ásia Central. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 190.000 [160.000–220.000] novas infecções por HIV na região. 

        - O número de novas infecções por HIV aumentou 60% entre 2010 e 2016. 

    ▪ No Leste Europeu e Ásia Central, 40.000 [32.000–49.000] pessoas morreram de doenças relacionadas à AIDS em 2016. 

    ▪ Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região aumentou 27%. 

    ▪ A cobertura do tratamento é de apenas 28% [22-32%] entre as pessoas vivendo com HIV no Leste europeu e Ásia Central. 

    Europa Ocidental e Central e América do Norte 

    ▪ Em 2016, havia 2,1 milhões [2 milhões-2,3 milhões] pessoas vivendo com HIV na Europa Ocidental e Central e na América do Norte. 

    ▪ Em 2016, foram estimadas 73.000 [68.000-78.000] novas infecções por HIV na região. 

    ▪ Na Europa Ocidental e Central e na América do Norte, 18.000 [15.000–20.000] pessoas morreram de causas relacionadas à AIDS em 2016. - Entre 2010 e 2016, o número de mortes relacionadas à AIDS na região diminuiu 32%.



    18/01/2018, 06:49 h

    Os comentários estão bloqueados para esta postagem.

    << voltar