• A prevenção do HIV entre jovens é o grande desafio.

    Enquanto observamos os boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde boquiabertos nos damos conta da nossa incapacidade de atingir os jovens de 15 a 24 anos, que há 9 anos estão entre um dos grupos que mais se contaminam com o HIV.

    Aids, um problema fora de moda, que no inconsciente coletivo não passa de uma ideia nefasta, distante da realidade daqueles que iniciam a vida sexual. Problema resolvido, fora de moda, sem apelo, ou seja, lá o que for, a verdade é que estamos criando uma geração de contaminados.

    Como dizer para esses jovens que melhor do que viver com uma doença é viver sem ela? Que apesar do HIV ter um tratamento eficiente, depois da festa, do prazer existe o amanhã. Que esse amanhã será melhor com saúde. Que a corrida desenfreada da juventude tem continuidade numa vida adulta, que viver de riscos e sobressaltos ao mesmo tempo que faz nosso coração bater mais rápido também nos tira a capacidade de julgar, refletir e fazer escolhas conscientes.

    Que as escolhas que fazemos são diárias, pequenas, e que um dia vem sempre depois do outro, que não adianta correr contra o relógio. O tempo não para. Que você será amanhã o que escolheu hoje ou o que a preguiça e indolência fez com que a vida escolhesse por você.

     Lucinha Araújo

    03/10/2018, 08:59 h

    Os comentários estão bloqueados para esta postagem.

    << voltar